quinta-feira, novembro 16, 2006

A experiência de ser vegetariano

Quem não é vegetariano não sabe como é difícil. Além de se desdobrar na escolha de alimentos e aprender a prepará-los de forma diferente, tem ainda de vencer o preconceito.
Se você já tentou ser vegetariano entenderá o que dizemos, pois já deve ter visto algo assim.
“– Moça, tem pastel sem carne?”
“–Sim, de frango com catupiri” (Mas frango não é carne?). Ou então:
“– Lembramos de você, olha, tem alface e tomate no almoço..”!!
Ser vegetariano é mais do que não comer carne. Não comer carne para ter mais saúde é um motivo pelo nosso próprio bem, a carne possui radicais livres, gorduras, e os animais estão contaminados ou o abate e o processamento não é confiável. E até formas inusitadas, como não comer carne vermelha, só branca, apenas frango e peixe. Outros querem o bem do animal, por compaixão, buscam eliminar o sofrimento imposto pelos sistemas de criação e abate.
Aumenta também a consciência de consumidores sobre os impactos da produção animal, que estimula o desmatamento na Amazônia ou a poluição de águas no Oeste de Santa Catarina, ademais, na mesma área, a agricultura produz 20 vezes mais alimentos que a pecuária.
Por outro lado, o vegetarianismo busca a liberdade alimentar, e não uma nova dependência, tão rígida como exigir bife todos os dias. Atualmente, a carne e demais produtos animais é totalmente substituível.
Infelizmente, muitos que não querem, ou não conseguem abandonar os velhos hábitos alimentares, passam a policiar os vegetarianos para que nunca mais comam carne, cegos ao benefício da redução do consumo de carne. Poderia ser o contrário, afinal, sobra mais churrasco, mas obriga na verdade a diversificação de pratos, é preciso se desdobrar para a refeição conseguir agregar todos à mesa.
Independente de como for, o vegetarianismo significa refletir sobre a lógica de produção e consumo de produtos derivados de animais, e principalmente, iniciar um processo de aprendizado pessoal, reconhecendo o que faz para si próprio e o efeito de nossas ações em relação aos outros.

1 comentário:

Giovani Letti disse...

Cara, até já tentei ser vegetariano, depois que tive uma crise de cólica renal, mas não consegui me manter assim e voltei para a carne com força total. Mas ainda penso em tentar ser vegetariano novamente. Acho que não temos o direito de matar esses bichos para comer.
Boa leitura para isso é o livro do Peter Singer. Já leu?

Abraço, Giovani